terça-feira, 23 de junho de 2009

O apocalípse de cada dia


À medida que o tempo avança, as religiões cristãs em geral ficam na expectativa dos acontecimentos que cada uma, a seu modo, preconizou a seus adeptos, numa visão particular e única deste final de ciclo.
Percebe-se que muitos aguardam que verdadeiras tragédias tenham lugar, que o mundo inicie sua autodestruição e sofrem essas pessoas com as interpretações que conceberam do Evangelho de João, no tocante ao Apocalípse.
A Doutrina Espírita não só aceita o que nos diz o Evangelista, como tem nessa transição o marco zero da Humanidade, num mundo melhor e renovado.
E quem nos garante que o Apocalípse não tenha começado? Se há quem duvide, como explicar a razão de tantos acidentes coletivos, sejam eles aéreos, autombilísticos ou ferroviários, guerras, conflitos raciais e religiosos, violência desenfreada, novas epidemias que se alastram rapidamente, etc..
Para os que crêem numa transformação necessária onde o Pai mais um vez fará uso de sua Bondade e Misericórdia infinitas, resta um só caminho: aguardar, confiando na Sua Vontade, que sempre representará nova oportunidade.

(escrito em agosto de 1985)





Nenhum comentário:

Postar um comentário