terça-feira, 12 de maio de 2009

A Bíblia e o espírita

Os idólatras da Bíblia se comportam como gladiadores, manuseando-a como espada flamejante contra os que não se arrimam nela, tendo por alvo predileto os espíritas. Entendemos que os seguidores da Doutrina Espírita não devem temer a Bíblia, nem as ameaças das penas que dela efluem, dardejadas pelos biblidólatras.
Carlos Imbassahy, o saudoso e combativo defensor da Doutrina, ao ser questionado sobre qual seria a Bíblia dos espíritas, respondeu sem titubear: "nenhuma". Aquela, resposta se coaduna com o pensamento espírita, uma vez que não é aquele livro a baliza para o comportamento dos seguidores de Kardec.
No seu conteúdo, a Bíblia guarda coisas boas e más, contém contradições e absurdos científicos de tal monta que não pode ser levada a sério e, muito menos causar temor aos espíritas. Como exemplo dos disparates, basta comparar o que diz o versículo 18 do Capítulo I, de João, onde está escrito: "ninguém jamais viu a Deus, o Deus unigênito que está no seio do Pai, é que o revelou".
Pois bem, aí está dito que ninguém viu a Deus; agora, leiamos o que está em Êxodo, XXXIII, versículo 11: "falava o Senhor a Moisés, face a face...".
Vê ou não vê, fala ou não fala, face a face? De qualquer modo, mostra uma das milhares de contradições do livro, que pode ser bom, mas não é a palavra de Deus e não pode servir para condenar ninguém.
Além da arca de Noé, com trezentos côvados de comprimento, por trinta de largura e quinze de altura que dá um volume aproximado de cento e trinta mil metros cúbicos, para comportar sete casais dos animais puros, dois casais dos impuros, de todos os que existiam, bem como alimento para quarenta dias e noites, da Torre de Babel, que embora indo aos Céus não deixou vestígios, da parada do sol e da lua, como absurdos científicos, temos, ainda, o conciliábulo de Deus com um espírito mentiroso, para espalhar mentiras pelo mundo e que está em I, Reis, Capítulo XXII, versículos 19 a 23, onde, entre outras besteiras, lemos: " Micaias prosseguiu: Ouve, pois, a palavra do Senhor: vi o Senhor assentado no seu trono (e veja que Deus nunca foi visto), e todo o exército do céu estava junto a ele, à sua direita e à sua esquerda. Perguntou o Senhor: quem enganará a Acabe, para que suba e caia em Ramote - Gileade? Então saiu um espírito e se apresentou diante do Senhor e disse: Eu o enganarei. Perguntou-lhe o Senhor: com o quê? Respondeu ele: sairei e serei espírito mentiroso na boca de todos os seus profetas. Disse o Senhor: tu o enganaras; e ainda prevalecerás; sai e faze-o assim. Eis que o Senhor pôs o espírito mentiroso na boca de todos estes teus profetas, e o Senhor falou o que é mau contra ti".
Crendo, como cremos, que Deus é sabedoria e bondade infinitas, não poderíamos admitir que Ele se mancomunasse com espíritos mentirosos, para espalhar mentiras e fazer o mal.
Por estas e outras, tenho a Bíblia como um livro humano, com virtudes e defeitos, não a tomando como norma de comportamento. Por isso, não devem causar temores, as ameaças de penas eternas brandidas pelos seus idólatras.
Preferimos continuar crendo num Deus de Justiça, que não mente, não faz guerra e não condena seus filhos à perdição eterna.
(Esse Capelli)

2 comentários:

  1. por ser uma criatura de Deus, e de um dia ter nascido da decendencia do primeiro casal feito por Deus, não coloca na posição de ir contra o todo poderoso (Deus), porque ele pode tomar uma decisão em sua vida, onde vc pedirá ajuda tentando reaver seus atos elequentes. o que poderá te ajudar, é que a misericordia de Jeová dura para sempre, mas cuidado para não cair nas condições de Saul, que seus fins foi despresado por Jeová. ACEITA JESUS COMO SEU SALVADOR é a única saida. ainda tem tempo....

    ResponderExcluir
  2. Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhe servir de
    guia e modelo?
    “Jesus.”
    Para o homem, Jesus constitui o tipo da perfeição moral a que a Humanidade pode
    aspirar na Terra. Deus no-lo oferece como o mais perfeito modelo e a doutrina que ensinou
    é a expressão mais pura da lei do Senhor, porque, sendo ele o mais puro de quantos têm
    aparecido na Terra, o Espírito Divino o animava.
    Quanto aos que, pretendendo instruir o homem na lei de Deus, o têm transviado,
    ensinando-lhes falsos princípios, isso aconteceu por haverem deixado que os dominassem
    sentimentos demasiado terrenos e por terem confundido as leis que regulam as condições da
    vida da alma, com as que regem a vida do corpo. Muitos hão apresentado como leis divinas
    simples leis humanas estatuídas para servir às paixões e dominar os homens. ALLAN KARDEC em "O Livro dos Espíritos", Questão 625

    ResponderExcluir